:: O Shabbat do Eterno ::


Não podemos esquecer que este não é um dia comum, mas um dia sagrado. Um dia que não nos pertence, mas pertence a Ele. Por isto todo relacionamento rompido deve ser tratado e restabelecido, porque é tempo de reconciliação, de restauração. Quantos problemas deixariam de existir se a cada Shabbat, os membros da família, os vizinhos, os amigos buscassem a solução para todo conflito ocorrido durante a semana ! Por que afirmamos isto? Para cultuar a YHWH é preciso estar com os relacionamentos consertados. (Matytiahu / Mateus 5:21-26; 18:21-22). Todas as pendências precisam estar resolvidas para conseguirmos descansar. Como entrar num dia de descanso sem descanso? As preocupações precisam ser deixadas de lado; os afazeres esquecidos. É tempo de recreação, de festa familiar e comunitária.

YHWH, se dá ao trabalho de explicar minuciosamente este mandamento, porque é muito importante que sua criação seja abençoada ! Temos seis dias para o trabalho criativo, de qualidade, abençoador; isto é mandamento. Temos o sétimo dia para o descanso prazeroso e festivo (Shemot 31.16: “... guardarão o Shabbat celebrando-o”). Isto também é mandamento. Shabbat é um dia sagrado, não é possível mudar isto porque foi santificado pelo próprio Elohim. (Shemot 31.14 “... porque santo é pra vós”). Aquilo que é santificado, não por vontade humana, mas pela própria vontade do Criador, poderia deixar de ser santificado?

Perguntado sobre qual era o grande mandamento, Yeshua respondeu: “Amarás ao Senhor Teu D-us de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento e amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos depende toda a Lei e os profetas “ (Matytiahu 22:38,39). A essência da Torah é o amor. O Shabbat foi instituído para exercício do amor ao Senhor, ao próximo e a nós mesmos. Yeshua cumpriu a Torah e esta é a meta de cada discípulo dELE. No Shabbat, Yeshua curava e ensinava na sinagoga (Lucas 6:6-11). Foi ELE quem disse “Ora, quanto mais vale um homem do que uma ovelha! Portanto, é lícito fazer bem nos shabbatot.” (Matytiahu 12.12). Acrescentemos à lista de ações que santificam o Shabbat do Senhor o cuidar dos necessitados ao nosso redor.

O Shabbat ensina-nos a viver melhor o dia-a-dia, preparando-nos para a semana subseqüente.

O Shabbat é uma ferramenta do Altíssimo para tratar nosso caráter, trazer à tona o que temos de melhor, curar a alma e o corpo. Temos oportunidade de exercitar o altruísmo e destronar o egoísmo,o egocentrismo, a avareza e muito mais.

O Shabbat é uma Lei de proteção á família. Pai, mãe, filhos descansam de seus afazeres. Celebram juntos, se divertem, entram em comunhão. A presença do marido e pai é certa, constante, forte. Isto traz segurança para a família. A dona-de-casa sai da rotina cansativa do lar. Os filhos aprendem e recebem amor dos pais, em forma de tempo, atenção e exemplo de adoração ao Eterno. O amor é manifestado com mais facilidade e fluência. Esta é a melhor das heranças que um pai pode deixar para seus filhos: ensiná-los a obedecer a YHWH, a amar Seus mandamentos eternos.

O Shabbat é uma Lei trabalhista: Os empregados não só descansam como usufruem de comunhão com os patrões. Comunhão de verdade, honesta, doadora. Conflitos não ficam de pé diante disto! Este patrão é humano, respeitador, amoroso, cuidadoso. Este servo é respeitador, fiel, amoroso.

O Shabbat é uma Lei de Hospitalidade : a família é levada a olhar ao redor, a convidar para sua mesa, os vizinhos, amigos, necessitados. Levá-los a comer diante do Altíssimo! A estar diante dEle de uma maneira alegre, festiva!

O Shabbat produz cuidados com o próximo, porque a essência é celebrar ao D´us provedor. "Descansem até os pobres e as viúvas no Shabbat porque o sustento vem!" Em I Co 16.2 temos o exemplo dos nossos irmãos que no primeiro dia da semana (domingo) em suas casas, separavam ofertas para posteriormente enviarem aos pobres de Yerushalayim. Era a primeira coisa que faziam, honrando assim o Eterno, a Torah.

O Shabbat é um dia de repouso, mas não de ociosidade. É um dia de intenso movimento. A devoção ao Eterno se intensifica no Shabbat, porque é um dia de total dedicação à Ele. Yeshua, o perfeito exemplo, ensinou, curou, alimentou, salvou vidas no Santo dia do Senhor. Kadosh Baruch Hu.
Portanto, andar, pregar, ensinar, visitar um enfermo, consolar uma viúva, um órfão, levar um alimento, roupa ou dinheiro a um faminto, curar, ressuscitar mortos, levar pessoas ao arrependimento e à verdade, são práticas intensificadas neste dia deleitoso (Isaias 58:13).
É o dia do altruísmo, do perdão, da honra ao próximo. É o tempo de concentrar-se também nas pessoas ao redor para abençoá-las e servi-las. É o tempo de romper com as nossas próprias cadeias e levar liberdade aos cativos. Somos livres NELE!

O Shabbat é testemunho de nossa gratidão pela obra da criação, da nossa confiança em YHWH e em Suas leis. É a prova de que cremos que ELE é a fonte de nosso sustento. É a celebração de nosso amor por ELE.

<< O Mandamento Para quem é este Mandamento? >>